Disrupção é a bola da vez na Inovação Tecnológica

O olhar para a inovação deve permear todas as atividades da empresa e fazer parte dos processos internos e de sua estratégia

Vivemos numa era em que a ruptura de hoje pode ser algo ultrapassado amanhã. A inovação é um processo permanente e os negócios estão se reinventando a todo momento para manterem-se competitivos. As empresas que não promovem rupturas positivas permanentemente, mesmo que em pequena escala, tem poucas chances de se destacar ou liderar os mercados em que atuam.

Pensar em disrupção a todo o momento pode incomodar. É estar desconfortável o tempo todo. Não é apenas corrigir o que não está funcionando bem. É  olhar para um processo que traz resultados e pensar em como fazê-lo melhor. Trata-se de uma cultura organizacional voltada para a inovação, característica que poucas empresas conseguem manter, já que não envolve apenas seu CIO e equipe, mas o mindset de toda a organização, seus líderes, a alta direção e profissionais de todos os níveis. O olhar para a inovação deve permear todas as atividades da empresa e fazer parte dos processos internos e de sua estratégia.

Quando o assunto é a interface com o cliente, por exemplo, as oportunidades são inúmeras. O mercado já enxergou a necessidade de customização e o avanço tecnológico torna isso possível, com o big data e a aplicação efetiva de um CRM que chegue ao cliente no momento certo e com a abordagem adequada, personalizada, como parte de um conceito omnichannel de relacionamento on e offline.

As mudanças no setor de varejo, vide o que está ocorrendo nos últimos anos no mercado norte-americano, onde o consumidor conectado prefere os marketplaces à compra tradicional em lojas físicas e e-commerces das marcas, é uma evidente ameaça às redes nacionais de varejo. Portanto, a priorização de ações e projetos voltados para a transformação digital de processos de negócios e informações é imprescindível e fator primordial para sobrevivência do negócio.

Para isso, as empresas precisam ser ágeis como startups e investir permanentemente em soluções que aprimorem seus processos internos e seus pontos de contato com o cliente. Devem olhar para cenários futuros, especialmente em tecnologia e implementar processos inovadores, capazes de aumentar a vantagem competitiva e a rentabilidade da empresa.

A inovação tecnológica vem promovendo avanços a todo o momento em todos os pontos da cadeia produtiva, em todos os setores de negócio, envolvendo empresas de todos os portes. A empresa que consegue estar alguns passos à frente do mercado na implantação dos processos inovadores, aumenta substancialmente suas chances de sucesso. Isso envolve olhar para “o estado da arte da inovação tecnológica”, mas também para as iniciativas da concorrência e de outros players do mercado, independente do setor.

E, como o conhecimento pode não estar totalmente “dentro de casa”, já que é difícil buscar o tempo todo oportunidades de inovação, parcerias estratégicas são essenciais para a empresa se manter na vanguarda, inovando antes de seus concorrentes e antevendo as necessidades do consumidor.

O segredo é identificar as oportunidades e conseguir adequá-las para o negócio, implementando projetos com foco bem definido e de maneira bem-sucedida, transformando em realidade o que inicialmente era apenas uma ideia disruptiva, um pensar “fora da caixa”.

 

João Gubolin

CEO CiaTécnica

Deixe uma resposta